quinta-feira, 10 de Julho de 2014

Comemorações do centenário da 1ª Guerra Mundial e dos Loucos Anos 20


             Seleção de temas para a exposição e seleção musical para as "performances" de dança. Os objetivos da atividade foram cumpridos, pois assinalaram o impacto transformador da guerra e a reação cultural, nos anos 20, da sociedade ocidental. Motivou os alunos, a participarem em ações, com grande interesse pedagógico, que se realizaram no espaço exterior à sala de aula. A promoção da igualdade de género, através da valorização da atividade das sufragistas e da mudança de costumes, do pós-guerra e anos 20.
Os resultados das atividades realizadas no âmbito do Clube da Unesco foram muito positivos. A atividade do Holocausto atingiu e superou todos os objetivos previstos, dado ao sucesso obtido com a peça de teatro, que teve que alargar o número de espetáculos a toda a comunidade escolar, ao contrário do que inicialmente estava previsto. Verificou-se que toda a comunidade ficou sensibilizada para o problema do Holocausto em particular e a questão da Defesa dos Direitos Humanos em geral.
Os objetivos propostos para atividade «25 de abril» foram conseguidos, de uma forma bastante satisfatória. Os alunos demonstraram bastante empenho no trabalho de pesquisa e montagem da exposição, que suscitou interesse em toda a comunidade escolar. A Palestra contou com a participação das turmas dos 9º e 12º anos, verificando-se um grande interesse e envolvimento pelos assuntos tratados, culminando num debate entre o palestrante e os alunos sobre os factos da Guerra Colonial, da Revolução de abril e da conquista e defesa dos Valores da Democracia.
A atividade para comemorar o centenário da 1ª Guerra Mundial foi bastante positiva. O projeto da atividade «Recriação dos Loucos anos 20» foi desenhado pela turma 10º G, no âmbito do módulo IV de OTET - Organização e Gestão de Eventos. Os trabalhos para a exposição sobre a Primeira Guerra Mundial foram realizados pelos alunos do 9º ano, sob a orientação do professor da disciplina de História. Apesar da atividade ter sofrido alterações no que diz respeito à data e à dimensão prevista, teve sucesso. Os alunos que participaram, mostraram empenho e gosto pelo trabalho que desenvolveram e os espectadores ficaram sensibilizados com alguns acontecimentos/quadros relativos à época que se retratou.
Por último, deixamos que fossem as imagens, mais do que as palavras, a testemunhar a assunção de papéis e o protagonismo dos nossos alunos nas vertentes do seu crescimento enquanto pessoas.
Felgueiras, 09 de Julho de 2014
 
SEA UNESCO, Clube da Unesco
Cândida Gomes
Fernando Costa
Joaquim Pinho

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

Underwater Cultural Heritage - UNESCO, "Related national Iniciatives Portugal"

 
1º Grande Guerra Mundial
 

Por ocasião do Centenário da Primeira Guerra Mundial, a UNESCO está a lançar para os anos 2014-2018 uma atividade sobre educação para o património para os adolescentes.
A iniciativa vai informar as crianças e jovens sobre a guerra e a paz através da perceção do património, em particular o património cultural subaquático em atividades que ligarão o mundo presente e o futuro dos jovens envolvidos.
As instituições participantes, escolas e autoridades usarão os materiais fornecidos pela UNESCO. Os materiais educativos que se ensinam nas salas de aula sobretudo na disciplina de História vão ajudar os alunos a entender como preciosos patrimónios culturais são usados, como por exemplo o património subaquático.
O objetivo central desta iniciativa, incluindo o aspeto naval da 1ª Guerra Mundial e os bloqueios resultantes do mar, teve uma grande influência na vida das pessoas, embora muitas vezes seja esquecido e raramente posto em causa.
Ora o património cultural subaquático e a história ligada a ele, é uma oportunidade de compreensão da necessidade de paz e de preservação do património entre os jovens de várias nações.
 
Desde a sua fundação em 1945, a UNESCO tem-se esforçado para construir a paz entre outros pela preservação do património.
Em consonância com este objetivo, o projeto de educação visa demonstrar o valor da paz ao invés de focar o aspeto agressivo da Primeira Guerra Mundial.
Portanto, as atividades da iniciativa deve ajudar a fortalecerem o apreço e desejo de paz entre os jovens. O projeto também irá fornecer a ocasião para incentivar os jovens a compreender outras culturas e nações, refletindo sobre uma herança submersa comum.

A iniciativa
está aberta a todas as instituições de ensino no mundo todo e é dirigida a jovens de 12-18.

Agenda:
Lançamento da "Iniciativa de Paz de Salvaguarda da Juventude" em 28 de junho de 2014.
Atividades podem ser escolhidos pelas instituições participantes e terá lugar em todo o mundo em escolas e instituições de ensino, em especial, no dia 21 de setembro, dos anos 2014-2018, a data do Dia Internacional da Paz, proclamado pelas Nações Unidas. Em geral, as atividades devem estar ligadas ao património cultural subaquático, mas também o trabalho do artista ou o trabalho focado em eventos contemporâneos podem fazer parte da iniciativa.
A atividade de "Qual seria a sua história?" Devem incentivar jovens de 12-18 para escrever artigos, produzir vídeo-clips, e fazer instalações de fotografias e exposições escolares.
Trocas Parceiro escola deve permitir que as escolas parceiras nos diversos países participantes debatam sobre a importância da paz, isso vai idealmente envolver e abordar estudos de casos especiais sobre o património cultural subaquático de WWI e discutir os destinos individuais das pessoas envolvidas.
 
A "Mergulho para o Dia da Paz" complementar, também em 28 de Junho de 2014, vai convidar um profissional, bem como mergulhadores de lazer, para usar neste dia em particular para visitar locais subaquáticos que datam da Primeira Guerra Mundial de uma forma responsável. A visita deve ser documentada por meio de imagens, vídeos e relatos em primeira mão e, em seguida, disponibilizados em um site especial, bem como em clubes de mergulho no mundo todo.
O acesso a tais sites deverá ser realizada em conformidade com a legislação aplicável e no pleno respeito da herança, bem como levando em conta o fato de que esses sites muitas vezes servem como túmulos, dos sítios culturais subaquáticos da Primeira Guerra Mundial. Os participantes/visitantes devem abster-se de qualquer comportamento negativo como o desrespeito, danos ou poluição.
A iniciativa é apoiada por clubes de mergulho e instituições de mergulho no mundo todo.